Marcionílio Barbosa, diretor técnico da Empresa 1, fala sobre o uso do PIX no transporte público

O novo sistema de transferências e pagamentos instantâneos do Banco Central (PIX) e suas aplicações no transporte público

Marcionílio Barbosa E1

Technibus – No que consiste o PIX?

Marcionílio Barbosa – PIX é o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos desenvolvido para possibilitar transferências e pagamentos, em poucos segundos, entre pessoas, empresas e o governo. Com o PIX, as pessoas poderão realizar pagamentos usando um QR Code ou informações do usuário, como CPF, CNPJ, número de celular ou e-mail, também chamadas de “chaves”.

A inovação trazida pelo Banco Central promete revolucionar a forma como as pessoas lidam com as transações financeiras. Será possível fazer transferências bancárias em qualquer dia ou hora, o que é uma grande vantagem em relação ao TED e ao DOC, que têm uma série de restrições de horários.

Technibus – Como o PIX pode ser útil ao transporte público?

Marcionílio Barbosa – O PIX vai contribuir para a retirada do dinheiro nos ônibus, já que a transação será realizada entre o celular do usuário e o validador, por meio da leitura de QR Code. O sistema elimina os intermediários, o que é muito positivo para os operadores de transporte. Como os pagamentos via PIX serão realizados de forma digital, na comunicação entre o aplicativo do banco que o passageiro utiliza e a plataforma de bilhetagem, isso representará uma redução significativa nos custos relacionados ao processo de venda de crédito. Não será necessário também negociar taxas com adquirentes.

Em um momento em que as pessoas cada vez mais fazem transações bancárias e pagamento de forma digital, trazer o PIX para o pagamento do transporte público é uma forma de acompanhar a mudança de comportamento do consumidor. Isso ajuda a atrair novos usuários, pois disponibiliza mais uma opção de pagamento para o usuário, aumentando seu poder de escolha.

Technibus – Quais as vantagens para o passageiro? E para o operador?

Marcionílio Barbosa – O PIX elimina a necessidade de usar cartões físicos, sendo possível usar o aplicativo do banco em que o usuário tem conta ou o aplicativo do órgão gestor do sistema de transporte. O usuário terá a possibilidade de concentrar todos os seus pagamentos, incluindo passagens de transporte público, em um único aplicativo. Com a pandemia, mesmo aquela parcela da população que não usava os meios digitais, se tornou mais integrada tecnologicamente. A expectativa é de que o PIX se torne acessível para essas pessoas, que muitas vezes nem têm conta bancária.

Para o transporte público, é uma oportunidade para modernizar o serviço, reduzir custos e alcançar mais usuários. O operador terá ainda mais controle sobre as operações, por não haver necessidade de intermediários.

Technibus – Como a Empresa 1 está se preparando para a chegada do PIX, que está prevista para novembro?

Marcionílio Barbosa – O PIX poderá ser utilizado em validadores online que aceitem o pagamento por QR Code. A Empresa 1 já oferece a solução para o uso do QR Code e agora está desenvolvendo um software para adaptar os equipamentos a esta nova modalidade de pagamentos, o PIX.

A Empresa 1, que vem acompanhando a evolução dos meios de pagamentos digitais e tem constantemente trabalhado para oferecer soluções tecnológicas para o transporte público nesse âmbito, está preparando a sua plataforma de bilhetagem, Sigom Cloud, para que os operadores possam adotar o PIX como mais uma modalidade de pagamento para os usuários.

Por