Vendas de pneus para veículos pesados acumulam alta de 19% até setembro

Dos 6,11 milhões de pneus vendidos de janeiro a setembro deste ano, 4,68 milhões foram destinados ao mercado reposição e 1,42 milhão para as montadoras

Sonia Moraes

As vendas de pneus para veículos pesados atingiram 665.558 unidades em setembro, registrando queda de 7% em relação a agosto, que teve 716.017 produtos comercializados no país, conforme mostra os resultados divulgados pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip).

No acumulado de janeiro a setembro de 2021 a indústria de pneumáticos vendeu 6,11 milhões de pneus no país, crescimento de 19% sobre os 5,14 milhões de produtos que foram vendidos nos nove meses de 2020. 

Do total de pneus vendidos até setembro, 4,68 milhões foram destinados ao mercado reposição, superando em 14,3% os 4,10 milhões que foram repassados nos nove meses de 2020. As montadoras receberam 1,42 milhão de pneus no período, 37,4% a mais que em janeiro a setembro do ano passado, quando foram comercializados 1,04 milhão de produtos.  

Incluindo todos os segmentos que são abastecidos pela indústria nacional (automóveis, veículos comerciais leves, carga e motos) a venda de pneus atingiu 4,70 milhões em setembro, baixa de 4,8% em relação a agosto deste ano e retração de 15,9% sobre setembro de 2020. No acumulado de janeiro a setembro de 2021 o crescimento do mercado total foi de 19,2%, com 42,85 milhões de pneus comercializados no país, ante os 35,95 milhões vendidos no mesmo período de 2020.

Balança comercial

Nas transações internacionais o setor de pneumáticos acumulou de janeiro a setembro de 2021 déficit de US$ 49,88 milhões, com a importação de US$ 835,8 milhões (79,5% a mais que janeiro a setembro de 2020) e a exportação de US$ 785,9 milhões (31% superior aos nove meses de 2020).

No acumulado de janeiro a setembro de 2020, o setor havia fechado com superávit de US$ 133,8 milhões na balança comercial, ao exportar US$ 599,5 milhões e importar US$ 465,6 milhões, segundo a Anip.  

Em unidades, as fabricantes acumularam de janeiro a setembro saldo negativo de 21,81 milhões de pneus, com a importação de 32,97 milhões de produtos (135,9% a mais que no mesmo período de 2020) e a exportação de 11,16 milhões (49,9% acima dos nove meses de 2020).  

Por