Procura por ônibus via app cresce no ABC Paulista

O transporte via aplicativo Ubus, em operação no corredor ABD, mais que triplicou o número de usuários em comparação aos resultados registrados na semana de seu lançamento

Em funcionamento desde janeiro deste ano, o serviço de transporte sob demanda via aplicativo Ubus, na linha entre Diadema, Santo André e São Bernardo do Campo do Corredor ABD da Metra, vem registrando crescimento expressivo. A empresa não fornece o número de passageiros que já utilizaram o app por “questões estratégicas”.

Para o diretor de operações do Ubus, Victor Gonzaga, esse número revela que havia uma demanda reprimida. “Se compararmos a quarta semana com a primeira semana, o crescimento foi de 356%. O transporte coletivo vinha sofrendo há anos com a queda no fluxo de passageiros. Veio a pandemia e devastou o setor. O UBus traz para o transporte coletivo uma solução e o que o cliente demanda: tecnologia, comodidade e previsibilidade.”

O diretor de operações do Ubus ainda ressalta que os números reforçam que esse tipo de transporte veio pra ficar. “O aumento na procura pelo transporte com a tecnologia do UBus foi expressivo no primeiro mês. Entendemos que isso se dá também por ser uma novidade. Porém, identificamos que muita gente que experimenta acaba retornando. Nossa pesquisa de satisfação mostra que 99% das pessoas que experimentaram o serviço avaliam a experiência em geral e o atendimento dos motoristas como ótimo, e 100% avalia os novos ônibus operados pela Metra como excelentes”, informa.


A linha é operada pela empresa Metra. O valor da tarifa é de R$ 7,50, podendo ser paga via aplicativo (cartão de crédito ou cartão BOM). O usuário baixa o aplicativo Ubus gratuitamente, disponível nas versões Android e IOS. Os veículos possuem assento marcado, horário pré-definido, wi-fi e acompanhamento da rota em tempo real. Todos os ônibus passam por higienização.

O app também funciona em São Bernardo do Campo na operação da BR7 Mobilidade. Os veículos não são da Ubus, a startup apenas faz a ponte entre empresas de transporte e passageiros. Para utilizar o sistema, a operadora deve ter a concessão pública na área de transporte coletivo, bem como toda a documentação necessária para exercer a atividade.

Por