Manaus (AM) investe em mobilidade e transporte público

A atual gestão municipal da capital do Amazonas divulgou um balanço das ações como renovação de frota, melhoria da infraestrutura dos terminais e instalação de câmeras de segurança

A prefeitura de Manaus divulgou um balanço das ações da atual administração na área de mobilidade e transporte público. Por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), a prefeitura entregou, nos últimos três anos e cinco meses, 368 ônibus novos, entre veículos com ar-condicionado e elétricos. No início da administração atual, Manaus possuía somente 18 ônibus com ar-condicionado, hoje, 35% da frota de 1.114 veículos possui refrigeração.

Segundo a prefeitura, os investimentos em transporte também estão presentes nas revitalizações concluídas nos terminais de integração 1 e 2. Já o T3 está com reforma em andamento e o T4 recebeu revitalização de toda iluminação, estrutura física e nova identidade visual. O próximo terminal a receber requalificação será o T5. 

Além dos terminais já existentes, novas estruturas estão sendo construídas ou readequadas em parceria com o governo do Amazonas. É o caso do T7, na avenida Torquato Tapajós, que está em fase final de construção, e o T6, no bairro Lago Azul, que está passando por intervenções para abrigar a rodoviária de Manaus e também funcionará como terminal de integração, contemplando algumas linhas do transporte público da zona Norte, e entorno de bairros próximos, como Viver Melhor e Santa Etelvina.

Cerca de 80% da frota de ônibus são equipados com câmeras de monitoramento. A Guarda Municipal, por meio da Ronda Municipal (Romu), realiza blitz nos terminais e veículos para coibir assaltos.

“Nunca se investiu tanto em transporte como se tem investido agora. E não é só em infraestrutura. Em parceria com o governo do Amazonas nós implementamos o Passe Livre Estudantil, uma demanda histórica dos estudantes da rede pública de Manaus. Hoje, mais de 170 mil estudantes da rede municipal e estadual vão e voltam para a escola sem pagar pela passagem do ônibus”, explicou o diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins

Veja também

Por