Mercado de ônibus deverá crescer 1,1% em 2021

A Fenabrave anunciou a revisão das projeções para o ano em todos os segmentos, impactados negativamente pela crise sanitária e pela falta de componentes para a indústria

Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), apesar de no acumulado de janeiro a setembro de 2021, os emplacamentos de veículos em geral continuem acima de 20% sobre o mesmo período de 2020, em setembro de 2021, apenas o segmento de motocicletas apresentou alta em relação a agosto. Os demais (automóveis e comerciais leves, caminhões, ônibus, implementos rodoviários e outros) tiveram queda no período.

O segmento de ônibus registrou a maior queda percentual em relação ao mês anterior e encontra-se em compasso de espera, já que as empresas que atuam nesse setor têm mantido cautela na decisão de compra. “Neste ano, é o segmento com menor crescimento em relação a 2020, mas é algo até compreensível, em função da pandemia e das restrições de circulação, que vigoraram no primeiro semestre de 2021”explica Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

As novas projeções para ônibus mostram que este segmento deverá crescer 1,1% em 2021, um percentual menor se comparado aos 10,6% de aumento, previstos em julho e 8,2% em janeiro deste ano.

A Fenabrave anunciou a revisão das projeções para o ano de todos os segmentos, em virtude da evolução do mercado no decorrer do ano e da falta de componentes para a indústria. Na análise, divulgada em julho, havia expectativa de crescimento de 13,6% no mercado em geral (automóveis e comerciais leves, caminhões, ônibus, implementos rodoviários e outros) sobre 2020. Agora, a projeção aponta alta de 11,1% para todo o setor.

“Estamos diante de muitas incertezas e da maior crise de abastecimento de veículos já vivida, nos últimos anos. Isso nos fez reduzir as expectativas de crescimento para o ano, infelizmente”, alerta Assumpção Júnior.

Por