Scania lança nova geração de ônibus com motor Euro 6

Os primeiros modelos da Série K, com motor traseiro, devem começar a ser produzidos e entregues a partir de janeiro do próximo ano

Sonia Moraes

A Scania lança no Brasil a nova geração de ônibus com motor Euro 6, que estreou há apenas três anos na Europa. A nova linha é composta pelos modelos da Série K (motor traseiro) e será apresentada ao público na Lat.Bus 2022, o maior evento de mobilidade urbana da América Latina, que será realizado nos dias 9, 10 e 11 de agosto no São Paulo Expo (SP). Os primeiros modelos serão produzidos e entregues a partir de janeiro de 2023.

A nova geração de ônibus Scania foi desenvolvida com tecnologia para atender aos requisitos obrigatórios de metas de controle de emissões da fase P8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), ou equivalente à lei europeia Euro 6, definidos na resolução 490, de novembro de 2018, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), integrante do Ministério do Meio Ambiente. Norma que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2023.

As principais novidades dos novos ônibus da Série K Scania são os motores com sistema de injeção múltipla XPI e lay shaft brake (troca de marchas 45% mais rápidas), evolução do sistema de segurança ADAS e novos sensores (alertas de ponto cego e de pedestres), atualizações das caixas de câmbio Scania Opticruise (rodoviários) e ZF EcoLife 2 (urbanos), chassi mais leve, novo eixo traseiro direcional do urbano de 15 metros com sistema eletro-hidráulico, rodoviário 8×2 com 500cv (maior potência do mercado) e área do motorista redesenhada e aprimorada (painel, volante e pedais).

Já em serviços, a Scania traz a manutenção com planos flexíveis, que promete redução no custo de reparos em até 25%; o Control Tower, com até 30% de diminuição no tempo de parada; e o Scania Zone, um sistema de monitoramento mais personalizado da frota e que permite controlar a média de velocidade em trechos críticos.

“Nosso lançamento vai atender as normas de redução de emissões, aumentar a segurança e o conforto e ainda economizar mais combustível colocando mais dinheiro no bolso do operador, tanto do segmento rodoviário quanto do urbano. A nova linha chegará com soluções completas de produtos e serviços para resolver as diferentes necessidades dos clientes. Aliando a correta especificação do produto, conectividade, treinamento dos motoristas e manutenção adequada. Ou seja, a Nova Geração de ônibus vai oferecer um custo total de operação imbatível”, explica Celso Mendonça, gerente de vendas de soluções de mobilidade da Scania no Brasil.

Celso Mendonça, gerente de vendas de soluções de mobilidade da Scania

“Os novos modelos estarão disponíveis numa vasta gama de trens de força e vão proporcionar até 8% de economia de combustível em ônibus rodoviários – sendo 7% do motor XPI Euro 6 e 1% da caixa automatizada Scania Opticruise –, e de até 10% nos urbanos, sendo  7% do motor XPI Euro 6 e 3% da caixa automática ZF EcoLife 2. Além de baixos níveis de emissões e de ruídos”, diz Mendonça.

“Desenvolvemos uma linha baseada em três pilares, sustentabilidade, rentabilidade e segurança. Estamos trazendo para o Brasil a geração mais recente da Europa e que representa uma evolução para as linhas focadas em ônibus no país”, afirma Ivanovik Marx, engenheiro de oferta de soluções da Scania no Brasil.

Motores Euro 6-

Segundo a Scania, os motores Scania Proconve P8/Euro 6 desenvolvem os mais altos torques do mercado e propiciam aumento da eficiência energética em relação à geração atual, P7/Euro 5. “Esse superior desempenho ocorre em virtude da introdução do sistema XPI, que possibilita melhor eficiência da combustão com pontos múltiplos de injeção, independentemente da rotação do motor, e garante menor emissão de poluentes e de ruídos”, explica Marx. O sistema de tratamento de gases permanece o SCR (Selective Catalytic Reduction ou Redução Catalítica Seletiva), com o uso do reagente Arla 32.

O propulsor de nove litros tem na robustez o seu grande diferencial. É um motor de cinco cilindros que proporciona máxima potência e maior capacidade de carga com um menor consumo de combustível. O bloco 13 litros, de seis cilindros, segue a filosofia Scania de baixa rotação e alto torque, ideal para operações de longas distâncias.

Para a linha rodoviária, a caixa de transmissão automatizada Scania Opticruise ganhou uma atualização do software e elevou em 1% sua economia de combustível. O que vai acarretar um benefício imediato na operação.

Outra novidade é o Opticruise com o lay shaft brake, sistema de freio no eixo secundário da caixa que torna as trocas de marchas 45% mais rápidas e suaves, e aumenta consideravelmente a resposta do motor.

Na linha urbana, a caixa automática ZF EcoLife 2 chega para agregar até 3% de economia de combustível. Com melhorias significativas, o novo câmbio tem a função “Start/Stop” (liga/desliga) e desgaste reduzido devido ao aperfeiçoamento do sistema de refrigeração.

Para ambas as caixas de marchas existem três tipos de modos de condução: econômico, padrão e potência. Eles ajudam o motorista em diversos tipos de situações na viagem e devem ser acionados de acordo com a necessidade.

Para a nova geração de ônibus, a Scania redesenhou totalmente a área do motorista, que passa a contar com espaço ergonômico e confortável, com todos os comandos integrados e posicionados de maneira estratégica nos novos volantes.

Os pedais suspensos e o volante ajustável foram projetados para trazer mais conforto.. “Nosso objetivo é o controle sem esforço e o conforto incomparável. Tudo se torna possível com o projeto inteligente do novo posto do motorista. Para evitar distrações no trajeto, os botões foram colocados no volante, que é ajustável para o comando do computador de bordo, bem como os controles de velocidade de subida e descida. O nível combinado entre o Scania Opticruise e o freio auxiliar Scania Retarder permite a ativação de ambos com as pontas dos dedos”, detalha Marx.

Estão disponíveis quatro tipos de acabamento de volantes: básico, versão com partes cromadas, couro e madeira. O painel de instrumentos recebeu um novo design moderno com a visibilidade ampliada e em duas opções de display, de quatro ou sete polegadas.

Os novos chassis da Série K P8/Euro 6 estão 2% mais leves, o que foi possível com a remodelação das longarinas. A estrutura está mais silenciosa e recebeu um novo sistema elétrico para que haja uma integração maior com a carroceria.

Por