André Trombini, diretor de estratégia de negócios de ônibus Volvo na América Latina: “No Brasil, a eletromobilidade começa a ganhar espaço, mas ainda não é possível definir uma agenda e darmos uma data mais precisa para essa expansão”

Trombini diz ter certeza que a eletromobilidade gradativamente ganhará peso no mercado local e que a aliança com a Zebra certamente contribuirá para esse cenário

Technibus – A Volvo tem previsão de fazer no Brasil os testes do ônibus elétrico anunciados para o Chile e a Colômbia?

André Trombini Os testes do ônibus elétrico Volvo 7900 seguirão uma agenda já previamente definida para os mercados onde o tema da eletromobilidade está ligeiramente mais avançado. Ainda não temos datas definidas para testes no Brasil. O mercado brasileiro tem grande potencial para este tipo de produto, mas não temos ainda uma definição sobre a realização de testes aqui.

Technibus – Como serão esses testes?

André Trombini Em Santiago, no Chile, o ônibus elétrico vai circular nas rotas do sistema da Red Metropolitana de Mobilidade, o sistema de transporte público da capital chilena. O veículo ficará naquele país por quatro meses, rodando nas linhas regulares onde circulam os demais ônibus do sistema. Ao término desta primeira fase, levaremos para Bogotá, na Colômbia, onde será feito um teste semelhante no Transmilênio, o sistema de transporte público da capital, quando se prevê o mesmo tipo de trabalho e observação.

Technibus – Qual o objetivo dos testes do ônibus elétrico?

André Trombini O objetivo é mostrar o ônibus 100% elétrico Volvo aos passageiros, operadores e autoridades de transporte e estudar o cenário para introdução futura dessa tecnologia. O Volvo 7900 Eletric é movido exclusivamente por um motor elétrico de 200Kw, com torque máximo de 19.000Nm nas rodas. Não emite ruído e nenhum poluente. As baterias são de íons lítio com capacidade para até 330kWh.

Technibus – Qual será o percurso e o tempo de teste?

André Trombini Serão quatro meses de testes em cada cidade, nos mesmos percursos das linhas regulares.

Technibus – Quanto tempo demora para recarregar a bateria?

André Trombini Como o veículo rodará ao longo do dia, no mesmo horário dos ônibus diesel, a recarga será feita após o fim da jornada diária, durante o período da noite, quando ele estará recolhido na garagem. O tempo de recarga pode ser de quatro horas, mas depende de várias condições, como o tipo de topografia, o número de passageiros transportado, o clima e a distância percorrida no dia anterior.

Technibus – Qual o tamanho da frota de ônibus elétricos em operação em Santiago, Bogotá, Cidade do México e Brasil?

André Trombini Este é o primeiro teste de veículo 100% elétrico da Volvo na América do Sul. Trata-se de apenas uma unidade importada da Europa, com o objetivo de validação desta tecnologia para as condições mais severas e específicas da América Latina. Considerando os volumes de ônibus Volvo híbridos (diesel mais motor elétrico), há mais de 300 veículos rodando no Brasil e na Colômbia.

Technibus – Caso esses ônibus entrem em operação normal como a Volvo vai ajudar a cobrir os custos da bateria?

André Trombini O objetivo destes testes é a validação técnica e da tecnologia do chassi elétrico para as condições especificas de rodagem da América Latina. Neste momento, ainda não estamos tratando de custos e valores porque os testes agora são unicamente técnicos.

Technibus – A Volvo tem parceria com empresas para fornecer a infraestrutura de recarga das baterias? Como está essa negociação?

André Trombini Sim, a Volvo tem diversas parcerias globais com fornecedores, tanto para baterias quanto para os sistemas de recarga. Mas, nestes casos específicos de Santiago e de Bogotá, tratam-se de testes para a validação local da tecnologia elétrica do veículo e não da estrutura de recarga.

Technibus – Como a Volvo vê o futuro do ônibus elétrico no Brasil? A aliança com a Zebra é o primeiro passo?

André Trombini A eletromobilidade está em curso em diversas regiões do planeta. É um caminho já iniciado e sem volta, levando-se em conta a importância de diminuirmos as emissões de gases poluentes e da chamada descarbonização. Na Europa, esse tema já está bem maduro, inclusive com uma infraestrutura mais avançada em alguns países. Na América Latina, também já há esse nível de maturidade, com avanços bem significativos, em países como Chile e Colômbia. A nossa parceria com a aliança Zebra, somada as demonstrações do ônibus elétrico Volvo 7900 e do recente lançamento global do nosso chassi elétrico Volvo BZL, são iniciativas que demonstram e reforçam o nosso compromisso para essa transição.

Technibus – Como a Volvo está se preparando para viabilizar a operação desses ônibus elétricos no Brasil?

André Trombini No Brasil, a eletromobilidade começa a ganhar espaço, mas ainda não é possível definir uma agenda e darmos uma data mais precisa para essa expansão. O que temos certeza é que a eletromobilidade gradativamente ganhará peso no mercado local, e a aliança com a Zebra certamente contribuirá para esse cenário.

Por