Iveco Bus lança o chassi de micro-ônibus 10-190

Com capacidade para 36 passageiros, o modelo de dez toneladas foi projetado e desenvolvido no complexo industrial da Iveco em Sete Lagoas, Minas Gerais

A Iveco Bus lançou na Lat.Bus Transpúblico 2021 o chassi de micro-ônibus de 10-190 para o mercado de urbanos, fretamento e turismo. O destaque deste modelo é o seu peso bruto total (PBT) de 10,5 toneladas, o maior do mercado, que assegura versatilidade de carroceria para qualquer tipo de configuração.

Segundo Roberto Pavan, gerente de marketing da Iveco Bus, o motor FPT NEF 4ID de quatro cilindros e 4,5 litros, com 190 cv de potência e 610 Nm de torque, garante maior capacidade na subida e uma retomada mais rápida, além do menor consumo de combustível. “E mesmo com a baixa provocada pelo ar-condicionado ligado, o veículo ainda é o mais potente do mercado”, disse Pavan.

Danilo Fetzner, diretor da Iveco Bus, destacou que a empresa está em um momento mágico, que nunca havia acontecido antes, e a prioridade da é entrar em um segmento que ainda não atua. “Primeiro é preciso consolidar a rede de concessionárias para que seja sólida e preparada para atender os clientes de ônibus e depois expandir a linha de produtos, dando mais opção ao cliente. Em 2022 e 2023, com a entrada em vigor da Euro 6, novos veículos vão compor o portfólio da marca.”

Com capacidade para 36 passageiros, o modelo de dez toneladas foi projetado e desenvolvido no Complexo Industrial da Iveco em Sete Lagoas (MG), onde a montadora conta com um campo de provas que permite realizar testes e simulações de diferentes tipos.

Segundo Pavan, um dos requisitos mais observados pelos operadores de transporte de passageiros para a escolha de um veículo é a economia de combustível. Pensando nisso, o 10-190 vem equipado com transmissão de seis velocidades – único no segmento com a sexta marcha, de acordo com o fabricante – que permite melhor escalonamento e, por consequência, economia de combustível.

“Nosso objetivo é proporcionar um chassi que tenha um ótimo custo total de propriedade (TCO) e que ofereça segurança e conforto para motoristas e passageiros”, afirmou Pavan.

Por