Venda de pneus para veículos pesados cresce 33% no quadrimestre

Dos 2,667 milhões de pneus comercializados no mercado brasileiro de janeiro a abril deste ano, 2,045 milhões foram para o mercado de reposição e 621.871 para as montadoras

As fabricantes de pneus para veículos pesados tiveram uma retração de 6% nas vendas no mês de abril, em relação a março, passando de 711.759 para 669.267 unidades vendidas. É inviável a comparação com abril de 2020, cujo volume de vendas atingiu 275.326 unidades, por ser o mês de mais alto impacto da pandemia da Covid-19.

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) atribui a retração nas vendas em abril em relação a março à queda de 3,5% no repasse para as montadoras (de 159.787 para 154.246 pneus) e de 6,6% para o mercado de reposição (de 551.972 para 515.021 unidades).

Mas no acumulado de janeiro a abril as empresas registraram aumento de 33%, com 2,667 milhões de pneus comercializados no país, ante os 2,005 milhões vendidos no primeiro quadrimestre de 2020.

O mercado de reposição absorveu 2,045 milhões de pneus até abril, 31% a mais que no mesmo período de 2020, e as montadoras receberam 621.871 pneus, 39,8% superior aos 444.346 produtos vendidos no primeiro quadrimestre de 2020.

Nas transações internacionais, o setor de pneumáticos acumulou, de janeiro a abril 2021, um déficit de US$ 24,094 milhões, com a importação de US$ 347,736 milhões (43,6% a mais que janeiro a abril de 2020) e a exportação de US$ 323,641 milhões (5% superior ao primeiro quadrimestre de 2020). Enquanto no primeiro quadrimestre de 2020, o setor havia fechado com saldo positivo de US$ 65,982 milhões na balança comercial, ao exportar US$ 308,204 milhões e importar US$ 242,222 milhões, segundo a Anip.

Em unidades, as fabricantes acumularam de janeiro a abril saldo negativo de 10,949 milhões de pneus, com a importação de 15,676 milhões de produtos (124,9% a mais que no mesmo período de 2020) e a exportação de 4,727 milhões (20,3% a mais que no primeiro quadrimestre de 2020). No primeiro quadrimestre de 2020, o déficit em unidades era de 3,009 milhões de unidades.

Incluindo todos os segmentos que são abastecidos pela indústria nacional (automóveis, veículos comerciais leves, carga e motos), a venda de pneus atingiu 4,597 milhões em abril, com uma queda de 7,4% sobre março (4,967 milhões). Segundo a Anip, a retração ocorreu em todo o mercado, com baixa de 8,3% nas vendas para as montadoras e de 7,2% para a reposição.

De janeiro a abril de 2021, as fabricantes acumularam a venda de 18,669 milhões de pneus, crescimento de 28,3% na comparação com o primeiro quadrimestre de 2020, quando foram comercializados 14,554 milhões de pneus no mercado brasileiro.

Por