Mercedes-Benz vende 33 ônibus para a Rimatur

Apto a receber carrocerias para até 48 passageiros, modelo lançado no final do ano passado atende a demandas de empresas do segmento de fretamento contínuo, que vêm sendo mais solicitadas durante a pandemia

 A Rimatur Transportes, de Curitiba, foi parceira da Mercedes-Benz na idealização do projeto do OF 1621, chassi desenvolvido especificamente para fretamento e que foi lançado em novembro do ano passado. A empresa encomendou 33 unidades do OF 1621, que serão entregues até abril, com carroceria da Marcopolo.

A principal atividade da Rimatur está ligada ao fretamento contínuo, transportando funcionários para empresas de call center e de pólos industriais como São José dos Pinhais, Campo Largo e Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba.

“Nossa frota opera de segunda a sábado, em três turnos, com uma média de 90 minutos entre as empresas e a residência dos seus funcionários”, diz Emerson Imbronizio, diretor comercial da Rimatur.

“Em função disso, sugerimos aos parceiros da Mercedes-Benz e das encarroçadoras um ônibus que assegurasse ótima capacidade de assentos, mas que não precisasse de um PBT tão alto, daí a solução ideal com a versão de 16,5 toneladas e sem toalete. Isso resultou num veículo mais leve, concebido especificamente para fretamento, e nossa expectativa é obter economia no consumo de combustível e também com pastilhas de freio. Além disso, o balanço dianteiro curto proporciona um melhor ângulo de ataque, facilitando a manobrabilidade nas cidades, especialmente no interior dos bairros. Isso nos ajuda a cumprir horários, o que é essencial no fretamento contínuo”.

Maior número de assentos

A Mercedes-Benz desenvolveu o OF 1621 especificamente para fretamento contínuo, como aqueles de transporte de funcionários para empresas e indústrias. Com peso bruto total (PBT) de 16,5 toneladas e motor OM 924 LA de 208 cv, o modelo pode receber carroceria de até 12,55 metros de comprimento, permitindo a montagem de até 48 assentos para passageiros mais DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel).

“Nosso portfólio tradicionalmente já oferece vários modelos de chassis de ônibus para as empresas do segmento de fretamento. O diferencial é que o inédito OF 1621 foi concebido especialmente para o fretamento contínuo a partir de pedidos de clientes que nos solicitaram um ônibus com custo mais atrativo sem abrir mão do maior número possível de assentos”, diz Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

De acordo com o executivo, na pandemia, o segmento de fretamento se manteve menos afetado e segue em alta. “As empresas do setor estão precisando ampliar o número de ônibus em operação, a fim de atender demandas de seus clientes, visando reduzir o número de pessoas por veículo e garantir o distanciamento por conta da Covid-19”.

A solução encontrada pela Mercedes-Benz com o OF 1621 chegou a um modelo com balanços dianteiro e traseiro curtos, mantendo o entreeixos de 5.950 mm. Com isso, foi possível acomodar o tanque de combustível de 300 litros, o tanque de Arla de 25 litros, baterias, sistema pós-tratamento dos gases de escape, preparação para ar condicionado e outros itens de tal forma que não há necessidade de retrabalhos de corte das longarinas e do cardan para alongamento do chassi.

“Dessa forma, o OF 1621 diminui os retrabalhos e já sai pronto da nossa fábrica para receber carroçaria para fretamento de forma rápida e fácil e, consequentemente, com menor custo do ônibus completo, atendendo ao que os clientes nos pediram. Assim, entregamos um produto com bom custo de aquisição e o melhor custo/benefício do mercado para fretamento contínuo”, diz Walter Barbosa.  

A Mercedes-Benz é a primeira marca que traz para o mercado um veículo completamente dedicado ao serviço de fretamento contínuo. “Esse projeto foi realizado em parceria com encarroçadores, visando otimizar o tempo de encarroçamento e um menor volume de retrabalho pelo implementador. Os clientes também contribuíram com esse processo. A Rimatur, por exemplo, participou ativamente e forneceu inputs acerca da configuração do chassi. Essa visão do cliente contribuiu para a assertividade do desenvolvimento desse novo modelo da marca”.

Por