MobiBrasil moderniza processos internos

Empresa reformulou a gestão de suprimentos e se prepara para implementar as ordens de serviço eletrônicas, além de automatizar a entrega de EPI e ampliar a base de fornecedores

Márcia Pinna Raspanti

A MobiBrasil é um operadora de transporte urbano que atua em São Paulo, Diadema e Sorocaba, no estado de São Paulo, e em Lourenço da Mata, em Pernambuco, com uma frota de 960 ônibus. A empresa, que sempre esteve ligada à inovação tecnológica, tem buscado, cada vez mais, a automatização e a digitalização dos processos. Os ganhos de eficiência, a melhor alocação de mão de obra e a gradativa redução do uso de papel trazem economia e produtividade às operações.

Uma das ações foi a utilização de tecnologia ERP (Enterprise Resource Planning) para reorganizar a operação de suprimentos. “Com 55 mil itens em nosso almoxarifado, sem dúvida, nosso maior gargalo estava no processo de solicitação de peças para manutenção da frota e equipamentos. A requisição era feita em papel. Outro ponto eram as notas fiscais de compra de peças, que tinham que ser lançadas em diferentes unidades. Tudo isso gerava erros e atrasos”, conta Levi Borges, diretor administrativo da MobiBrasil

Com a leitura do código de barras, a empresa economizou o trabalho de duas pessoas na entrada da nota fiscal, evitando também possíveis erros de digitação ou imprecisões. A automatização ocorreu em todo o processo desde entrada de nota fiscal, inserção de código barra de peças, leitura e baixa em estoque, inventários rotativos, trazendo a eliminação da requisição em papel. “Isso melhorou nossos indicadores, como os índices de acuracidade de forma significativa, além de economia”, observa Borges.

A empresa emite cerca de duas mil notas por mês. “Nossa frota passa a maior parte do dia na rua, portanto, o volume de peças que necessitamos para mantê-la em perfeitas condições é muito grande. Agora, temos um maior controle de todo o processo. O mecânico não retira mais a peça diretamente do almoxarifado, mas faz a requisição de forma virtual. Com o código de barras, conseguimos rastrear e acompanhar a utilização de cada item”, explica Borges.

Próximos passos –

Esse processo começou a ser desenvolvido em setembro de 2020 e foi implementado a partir de outubro, com apoio da Praxio, que fornece o software de gestão para a MobiBrasil. A meta é eliminar o uso de papel ao máximo. “Em abril, vamos implementar também ordem de serviços eletrônica. Os funcionários utilizarão tablets ou outro meio eletrônico para requisitar consertos ou manutenção”, informa Borges.

Hoje, segundo o diretor administrativo da MobiBrasil, em caso de haver algum problema, o ônibus entra na garagem e fica estacionado no pátio. “Com a ordem de serviço eletrônica, vamos também eliminar esse trabalho desnecessário. O ônibus com defeito chega e já vai para a oficina diretamente, de forma mais rápida, sem necessidade de estacionar duas vezes, manobrar, deslocar alguém para levar o veículo para a oficina. Tenho 600 ônibus aqui em São Paulo, imagina quantos transtornos isso irá eliminar”, enfatiza.

Outra mudança que está no radar da MobiBrasil é a entrega digital de EPI (Equipamento de Proteção Individual) para os funcionários. “Vamos integrar as máquinas de EPI ao sistema Globus (ERP da Praxio), o que vai facilitar bastante a gestão da distribuição desses materiais, trazendo inclusive mais segurança para os funcionários e para a empresa, até nas questões trabalhistas”, sublinha Borges. O histórico médico dos funcionários também passará a ser armazenado em nuvem – atualmente, os dados ficam em pastas em um arquivo físico.

Para ampliar a base de fornecedores de peças, a MobiBrasil irá integrar seu software de gestão a uma nova plataforma de compras, o Mercado Eletrônico, que é especialista em negociações B2B (Business to Business). Todas essas iniciativas visam a trazer mais eficiência à empresa e devem ser implementadas ao longo de 2021.

Por