Em clima de otimismo

O evento da entrega do prêmio Maiores do Transporte e Melhores do Transporte 2019 reuniu mais de 560 empresários e executivos do setor de transportes no Hotel Transamérica, em São Paulo

Em sua 32ª edição, o prêmio Maiores do Transporte e Melhores do Transporte homenageou as empresas que se sobressaíram em diversos segmentos do transporte de passageiros e de carga, e de logística. O encontro, promovido pela revista Transporte Moderno da OTM Editora, apresentou os destaques do setor, com base na análise dos balanços financeiros de empresas de 38 categorias. Apesar de a recuperação econômica estar em um ritmo mais lento do que o esperado, a maioria das empresas, todavia, está confiante em uma retomada mais consistente em 2020.

Para Marcelo Fontana, diretor da OTM Editora e da MF Produções e Eventos, a realização de mais uma edição da premiação é uma vitória não apenas para a OTM e sua equipe, mas para todo o setor. “Mais uma vez, conseguimos trazer representantes das principais empresas dos diferentes segmentos de transporte e logística. Temos a alegria de promover esse evento anualmente, com o reconhecido e parceria das entidades setoriais, empresários, executivos e profissionais da área”, declarou.

Nesta edição de Maiores do Transporte e Melhores do Transporte, foram analisados os balanços de 1.451 empresas que, de forma conjunta, obtiveram uma receita operacional líquida da ordem de R$ 2,42 trilhões, o que equivale a 35,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018. O lucro líquido, conjunto, dessas empresas atingiu o valor de R$ 211,52 bilhões. Tais indicadores evidenciam o peso dessa análise para o mercado de transportadores e operadores logísticos, indústria e serviços (incluindo serviços financeiros) ligados ao transporte no Brasil. O número de empresas participantes foi 21% superior à edição anterior.

Em média, 69,1% das empresas apresentaram lucratividade, resultando em um aumento de 4,3% sobre 2017, e 7,4% sobre 2017. Na prática, as empresas estão conseguindo fechar as suas contas no azul, apesar do cenário difícil que está sendo a retomada do crescimento econômico. Porém, essa dificuldade fez com que a rentabilidade patrimonial das empresas diminuísse. Na média, esse indicador fechou 2018 com 3,5%. Em 2017, tinha sido 11,2%. Sem dúvida um sinal de alerta a ser monitorado pelos acionistas das empresas.

O endividamento geral das empresas diminui em relação ao ano anterior. Fechou 2018 com 57,8%. Em 2017, foi de 64,6%.

Esses números refletem um quadro de gestão cautelosa, por parte das empresas, principalmente no que se refere aos investimentos.

Em uma análise mais detalhada, é possível verificar que alguns setores obtiveram resultados acima da média. Com uma base de 344 empresas, nessa edição, a categoria de transportadores e operadores logísticos registrou uma receita operacional líquida de R$ 284,38 bilhões. O montante é 17,4% superior ao do ano anterior.

O setor de operador logístico e armazenagem também apresenta números favoráveis: 67,9% de empresas lucrativas (muito próximo da média e 3,1% acima do ano anterior); 10,6% de rentabilidade patrimonial (7,1% acima da média); 47,3% de endividamento geral (10,5% melhor do que a média); e 1,8 de liquidez corrente (índice próximo da média).

Com uma base de 213 empresas, nessa edição, a categoria indústria do transporte registrou uma receita operacional líquida de R$ 371,43 bilhões. O montante é 57% superior ao do ano precedente.

Gennaro Oddoni, presidente da Tegma, que recebeu o troféu de melhor empresa de transporte rodoviário de carga destacou a importância do prêmio. “Para a Tegma o prêmio é muito importante.

Este é um mercado que tem empresas de primeiríssima qualidade, são empresas grandes, bem estruturadas. É sempre um grande desafio estar se destacando operacionalmente e poder oferecer coisas novas para os clientes e isso também pode trazer resultados positivos para os clientes e os acionistas. É um motivo de orgulho e também de responsabilidade de continuar caminhando nesta direção”, afirmou.

Angelo Baroncini, CEO da Companhia de Navegação Norsul, a melhor do transporte marítimo e fluvial também comemorou o reconhecimento. “A premiação muito nos orgulha e aproveito para agradecer a todos os nossos colaboradores, no mar e em terra pelo obtido, aos acionistas pelo contínuo suporte, aos clientes pela confiança sempre depositada e também aos nossos demais stakeholders”. Quem recebeu a premiação foi Carlos Alberto Carloni, diretor de frota.

Indicada pela primeira vez, a Transwolff foi o destaque no segmento de transporte metropolitano de passageiros. “O prêmio é de extrema importância para os nossos colaboradores, usuários, para todos que fazem a Transwolff funcionar no dia a dia. Gratidão é a palavra que não se deve deixar nunca de lado, ainda mais quando se trata de uma revista tão conceituada e tão respeitada em nosso meio. Portanto, a companhia se sente extremamente feliz e espera que nos próximos anos possa honrar mais ainda esta premiação”, ressaltou o diretor de relações institucionais da companhia, José Nivaldo Azevedo. Também marcou presença no evento Moisés Gomes Pinto, vice-presidente da companhia.

A ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela de metrô de São Paulo, foi eleita, pelo terceiro ano consecutivo, a melhor operadora de transporte ferroviário de passageiros.

“A conquista desse prêmio é fruto do esforço e dedicação de todo o time da ViaQuatro que transporta com qualidade, conforto e segurança cerca de 800 mil de passageiros por dia útil. Continuaremos empenhados no aprimoramento da operação, no desenvolvimento de tecnologias inovadoras e na prestação de serviço de excelência, marca registrada da empresa durante os oito anos de operação comercial plena da Linha 4-Amarela”, afirmou Francisco Pierrini, diretor-presidente da empresa.

No transporte aéreo de passageiros, a Latam atingiu a maior receita operacional entre as participantes. Jerome Cadier, CEO da companhia, acredita que a premiação vem coroar a estratégia de sucesso da Latam. “O prêmio significa que estamos no caminho certo para seguirmos como a melhor opção para o cliente do Brasil e da América Latina na hora de voar”, observou.

A melhor da categoria de transporte aéreo de passageiros foi a Azul Linhas Aéreas Brasileiras, representada pelo gerente comercial da empresa, Joaquim Domingos de Oliveira.

foi contratada para realizar e implantar o novo branding do Grupo Reunidas, visando ao reposicionamento da marca”, detalhou Misse Mota.

No segundo lugar está a Vitlog Transportes, de Porto Alegre. “A identidade visual busca passar a ideia de capacidade de adaptação, movimento e continuidade.

Transmitindo assim a concepção de constante inovação que a companhia carrega em todos os seus projetos para clientes e para o seus colaboradores. O design é de fácil utilização em diferentes tipos de veículos, visto que é baseado em faixas nas cores azul e vermelho, mantendo e fortalecendo a identificação da marca. É de fácil manutenção pelo espaço que ocupa nos veículos”, resumiu Marcus Vinicius, diretor administrativo financeiro.

Segundo o designer, a base do projeto é branca por diferentes motivos: menor custo, manutenção mais simples e segurança na estrada. “Além do branco, a aplicação da identidade conta com adesivos refletivos, em composição com a pintura, o que também atende ao quesito segurança. As cores (vermelho e azul) foram mantidas, porém os tons foram alterados para acompanhar a revitalização geral”, comentou Misse Mota.

O design é baseado na estrutura, linha e nas duas cores que tradicionalmente compõem a comunicação visual da Vitlog.

“Acreditamos ainda que uma frota identificada é importante para a segurança da empresa, motoristas e trânsito, pois traz credibilidade para a marca e facilita em prevenção de acidentes e roubos se comparado a uma frota sem identificação. As cores principais da empresa foram mantidas”, destacou Vinícius. “As linhas e traços dão a ideia de movimento e continuidade.

No baú, o logo foi usado de forma destacada na parte traseira, seguido de duas linhas azul e vermelha.”

A Expresso Nordeste também ganha o terceiro lugar no segmento de transporte de cargas. “A ideia é diferenciada, de fácil identificação, manutenção simples, e se destaca das outras carretas que circulam

pelas estradas por sua pintura arrojada e moderna, sem perder a força do grupo”, opinou Flávio Costa, que reforçou a importância da combinação do preto com amarelo para prevenir acidentes.

A vencedora no segmento de transporte rodoviário de passageiros é a empresa Nossa Senhora da Penha, do Paraná. O design é de Marcelo Luiz, analista de marketing da companhia, que desenvolveu o projeto em 2018. A identidade da frota foi pensada para evidenciar a marca e criar um visual polido e elegante. O diretor geral da empresa, Paulo Sérgio Bongiovanni, recebeu o troféu na ocasião.

Na categoria de transporte metropolitano de passageiros, a Expresso Nordeste Linhas Rodoviárias, também do Paraná, ficou com o primeiro lugar. A pintura em prata, grafite e amarelo se destacou das demais pela combinação inusitada em frotas urbanas. Para receber o prêmio, Leonardo Reche, gerente da companhia, esteve presente.

Roberto Oliveira Pinto de Almeida, executivo do departamento regulatório de Portos e Ferrovias da Vale, representou a empresa na premiação de melhor operador logístico e armazenagem. “A Vale agradece o prêmio, em meio à sua jornada para transformar-se em uma empresa mais segura, sustentável e humana. Sob a perspectiva do negócio, a companhia seguirá trabalhando para garantir um portfólio ainda mais ajustado às demandas do mercado, especialmente por produtos premium, e manter sua disciplina na alocação de capital“, declarou a companhia.

No segmento de carrocerias para ônibus, a Marcopolo foi a vencedora, além de considerada a melhor entre as melhores da indústria. “Conquistar o Prêmio Maiores do Transporte e Melhores do Transporte comprova a excelência no desempenho e na contínua elevação da qualidade e eficiência dos produtos e serviços”, disse Luciano Piccirillo Neto, gerente comercial da Marcopolo, que recebeu a premiação em nome da empresa.

A Rimatur Transportes registrou a maior receita operacional entre as empresas do setor de fretamento e turismo. Para receber o homenagem, compareceu ao evento Emerson Imbronizio, sócio presidente da companhia.

A Ituran foi considerada a melhor entre as melhores do setor de serviços, sendo a mais bem avaliada entre as empresas de monitoramento e rastreamento. O CEO da companhia, Amit Louzon, recebeu a premiação. “Pelo terceiro ano consecutivo, fomos vencedores do prêmio que é o mais importante do transporte brasileiro. Isso comprova nossa solidez no mercado e é resultado de um grande trabalho estratégico, além do comprometimento de todo nosso time.”

Veja também

Por