Randon traz uma série de novidades

Mudanças aparecem em toda linha de produtos, que apresentam aumento da capacidade de carga e maior conectividade

A Randon Implementos chega à Fenatran 2019 cheia de inovações. Além, das mudanças na linha de produtos, a empresa investe na tecnologia embarcada. Com 70 anos de atuação no mercado, a companhia investe em materiais diferenciados, processos e concepções, com o objetivo de oferecer novas funcionalidades aos clientes e ao mercado.

Resultado da parceria as empresas Randon e Triel-HT, o novo tanque com caixa de alumínio polido chega com 50 metros cúbicos de capacidade de carga. Na comparação com o similar fabricado em açocarbono, o ganho de volume alcança cinco mil litros. O produto é compatível com o transporte de combustíveis e químicos leves, ampliando as possibilidades de uso.

O tanque traz o sistema tecnotravas para controle de abertura de válvulas e tampas, que além de permitir monitoramento via satélite em tempo real, amplia o controle sobre a carga. O produto é equipado com freio a disco e suspensão pneumática TAS (Trailer Air Suspension).

O sistema de frenagem EBS, dotado de smartboard, monitora e informa dados relativos à carga e ao implemento, como pressão de pneus, distribuição de peso por eixo e controle de estabilidade.

O recurso de segurança é a câmera de ré, que amplia a visibilidade durante manobras. O implemento traz rodado simples e rodas de alumínio que contribuem para o ganho de capacidade de carga. Outro destaque é o acabamento polido, que marca a chegada da novidade ao mercado.

O novo furgão carga geral traz diversas atualizações de projeto, com ênfase para a ampliação da capacidade volumétrica e de carga – cerca de 600 kg. Também teve seu design remodelado, com a inovação da união dos painéis. Com a adoção do sistema Clinch, que fixa as chapas do revestimento às colunas estruturais do produto por um processo de conformação mecânica, foi possível eliminar aproximadamente cinco mil rebites de fixação, e consequentemente, também, os furos.

Segundo o fabricante, tais mudanças trazem melhora expressiva na vedação e na resistência da estrutura da caixa de carga.

Para completar, uma nova estrutura interna, com colunas, ripas e vergalhões mais leves, resulta em ganhos de volume e amplia as opções de configuração.

O chassi também ganhou uma série de melhorias estruturais, incluindo um eixo especialmente desenvolvido para aplicações controladas. O assoalho teve a estrutura modificada e passou a usar travessas “asa delta” em alta resistência, assim como chapas no formato longitudinal em aços especiais.

As portas agora são travadas ao quadro, que aliado ao teto inteiriço e sistemas de vedação, protegem contra entrada de água e poeira. Além disso, possuem sistema de trincos mais ergonômicos e de fácil operação, com escada de acesso traseiro.

Em sintonia com as demais linhas da Randon Implementos, o novo sider traz um redesenho da estrutura do assoalho.

Novas travessas em “asa delta” e chapas em alta resistência combinadas à solda no sentido longitudinal tornam a estrutura mais leve e adequada à circulação de empilhadeiras e paleteiras, reduzindo o peso do produto em 300 quilos.

Os perfis laterais passam a ser inteiriços, sem soldas ou emendas, garantindo mais resistência à estrutura do produto.

O sistema de amarração de carga também foi redesenhado. Agora, além dos modelos de amarração com o tradicional sistema de catracas fixas, o sider conta com furação na estrutura de travessas, permitindo ao operador escolher entre amarrar a carga com catracas móveis inferiores ou preservar o acesso ao componente dentro da caixa de carga.

A estrutura e perfis do teto chegam com maior vedação e facilidade de manutenção.

As colunas móveis ganham operação mais ergonômica e segura. E as novas portas, similares às do furgão, agora são travadas ao quadro, assegurando melhor vedação e facilidade de manutenção, com sistema de trincos mais ergonômicos e de fácil operação.

O eixo autodirecional com ponteiras móveis para suspensão distanciada, que garante menor desgaste de pneus, maior capacidade de manobra, segurança e vida útil dos componentes. O sistema de frenagem com controle de estabilidade EBS, integrado ao smartboard, monitora e informa dados importantes sobre a carga e o implemento. Funções como o monitoramento da pressão de pneus, distribuição de carga, sensores de proximidade e controle de altura para operações em doca são operados por uma central ou aplicativo conectado ao implemento.

PERSPECTIVAS

Na configuração standard, o graneleiro passou por diversas mudanças, a começar pelo design da caixa de carga. O chassi foi remodelado, ampliando a resistência e vida útil da estrutura, reposicionando opcionais e acessórios como a caixa de rancho e protetores laterais. Um para-choque escamoteável está sendo apresentado, com um perfil tubular sem solda, mais leve, ergonômico e silencioso, atendendo às exigências da legislação, com uma geometria que protege o adesivo refletivo.

O painel Ecoplate combina vantagens das duas versões anteriores para propor uma redução de peso: estrutura em alumínio nas tampas do painel lateral da caixa de carga e revestimento com menor espessura e resistência elevada e assoalho em alumínio. E conta, ainda, com sistema de vedação, que confere melhor operacionalidade de abertura e fechamento e maior durabilidade. Para um graneleiro padrão, de 12,4 metros, a redução de peso chega a aproximadamente 500 quilos.

Desenvolvida para atender ao mercado internacional nos mais variados terrenos, a plataforma modular tem suspensão totalmente fixada por parafusos. Os suportes para o estepe, a caixa de ferramentas, o aparelho de levantamento, as caixas de fueiros e partes estruturais também são parafusados. Os perfis externos são preparados para receber tampas laterais em Ecoplate ou metálicas, ou a colocação de porta-estacas (fueiros) de madeira, e ainda o para-choque traseiro desmontável. A iluminação é toda em Led. A plataforma modular funciona como plataforma, porta-contêiner e carga seca.

A patola eletrohidráulica para o segmento canavieiro tem ponteira rotular, que absorve variações e imperfeições do solo, garantindo estabilidade ao semirreboque quando desacoplado, mesmo com carga. O sistema dispensa a utilização de travas manuais, trazendo mais segurança e conforto ao operador, enquanto o circuito hidráulico é fechado, blindando o sistema contra vazamentos de óleo.

O rodotrem basculante chega ao mercado sem a necessidade do uso de roletes para abertura da tampa traseira no momento do basculamento. Resultado do lançamento do dolly modular, que tem novo design, com cambão rebaixado, estrutura tubular que evita o acúmulo de grãos na descarga e traz um conceito inovador na montagem do chassi. O dolly modular permite a utilização do mesmo chassi em todas as famílias de produto.

Como resultado, o implemento permite 250 quilos a mais de carga líquida transportada. Todos os semirreboques apresentados contam com o conceito de chassi e eixos de bitola larga.

A Randon espera um crescimento gradual na linha leve, ainda neste ano. A expectativa é de um aumento da receita líquida da ordem de 47% em relação a 2018, por conta dos sinais positivos de negócios vindos do segmento de bebidas e da recuperação, ainda que cautelosa, da construção civil, envolvendo, notadamente, a área de basculantes.

Veja também

Por